As incríveis peripécias de nossas vidas medíocres!


Ladeira abaixo

Acabei de mudar de casa. Agora moro numa mega ladeira.

Esses dias,  minha mãe foi me visitar e, quando saiu do carro desceu a ladeira correndo. Meu filho, adolescente implicante, lança:

-Não precisa correr, né vó?!

-Eu não tô correndo, eu tô caindo!!!!



Adolescentes
2 de fevereiro de 2010, 00:03
Filed under: Comédia da Vida Privada, Criancices das boas!, filho | Tags:

– No acampamento que eu fui, eu conheci um menino que sofreu um acidante horrivel de carro: ele voou pela janela, se machucou todo e desmaiou.

– E ele morreu?

– Não né! Se foi ele que me contou no acampamento, como é  que ele ia estar morto?! Dã!



Chá de Bebê

– Yuri, sabado nós vamos na casa do Coquico.

– Por quê?

– Porque vai ter chá de bebê.

– Uai, mãe! Todo chá é de beber!



Sonhos
16 de outubro de 2009, 21:22
Filed under: Belo Horizonte, Devaneios, filho | Tags: , , ,

Eu queria poder acordar todo dia sem ser as 6:30 com o Yuri batendo na porta: “Mãe! Tá na hora!”.

Queria não ter que fazer café da manhã, nem almoço e nem jantar.

Queria não ter que lavar a louça.

Queria que a minha casa fosse autolimpante.

Queria ter todas as minhas amigas sempre por perto.

Queria a minha família aqui do lado.

Queria poder conhecer um país novo a cada ano.

Queria descobrir alguma coisa realmente útil.

Queria poder ajudar as pessoas.

Queria ser menos aflita.

Queria ser uma pessoa melhor.

Queria saber cantar.

Queria poder comer o tanto que eu comia na adolescência sem engordar.

Queria fazer dança de salão.

Queria não precisar de dinheiro, pra nada!

Queria que as pessoas e coisas queridas nunca acabassem.

Queria poder voltar no tempo pra matar a saudade ou pra ter certeza de que o melhor tempo é sempre o presente.

Queria que a igualdade, dentro da diversidade, fosse uma realidade, e não um sonho.

Queria que todo mundo tivesse um filho feito o meu.

Queria ter tido um pai legal.

Queria um chef  24h com especialização em comidas saudáveis, não necessáriamente lights porque eu não ia engordar.

Queria voltar a fumar sem ter que me preocupar com a saúde.

Queria poder beber todo dia sem ter medo de virar alcoolista.

Queria acordar tarde sem culpa.

Queria poder dormir de dia sem me sentir culpada por isso.

Queria que a minha vó voltasse a lembrar das coisas, ainda que fosse devagarinho, do mesmo jeito que aconteceu quando ela foi perdendo a memória.

Queria que meus heróis de infância não tivessem virado pessoas tão babacas.

Queria muitas, muitas coisas! Mas, já que aqui eu posso querer o que eu quiser, o que  eu ia querer mesmo, é que Deus trouxesse o mar de Varadero pra BH!

varadero-beach



Sobre a maternidade

Esses dias cheguei à conclusão de que a maternidade é algo visceral: se você ficar pensando muito, ela não acontece!

Afinal, quando temos tempo não temos dinheiro e quando temos dinheiro não temos tempo.

Por isso, se você quer muito ser mãe, estipule um prazo,e prepare o ninho até lá.

O meu é 2011.

Mas… quem sabe?



Piadinhas infames do Yuri
3 de julho de 2009, 21:34
Filed under: filho, Gracinhas, Rir é o melhor remédio | Tags: , ,

– Mãe! Você conhece a piadinha do não nem eu?

– Ah Yuri, fala sério! Essa é mais velha que a minha avó!

– Tá, mas você gosta da piadinha do não nem eu?

– Claro que não! É infame!

– Nem eu! hahahahah

Alguns dias depois:

– Mãe! Você já viu o Alexandre contando a piadinha do não nem eu?

– Não, né, Yuri!

– Nem eu! Haaaaaaa!



O que você quer ser quando crescer?

Quando eu era pequena, sempre que me perguntavam o que eu queria ser quando crecesse, eu respondia:

– Doméstica!

Todo mundo morria de rir. Até hoje acho isso um absurdo.

Meu filho, que hoje em dia leva o lixo pra fora todos os dias, queria ser lixeiro. Na verdade ele ficava na dúvida entre lixeiro e “correrista” (atleta), mas rapidamente decidiu que seria lixeiro porque “todo lixeiro é um pouco correrista”. Teve a fase em que ele dizia que, quando crecesse, gostaria de ser aposentado!

Ontem, enquanto eu arrumava a cozinha, reclamando sem parar, porque NINGUÉM me ajuda e ainda fazem a maior bagunça, meu marido lança:

– Uai, você não queria ser empregada doméstica? Pois é! Sonho realizado!

Só olhei bem feio pra ele e não disse nada. Ele, rei do sarcasmo, continuou…

– E o Yuri? Não queria ser lixeiro? Pois é! Mais um sonho realizado! Vocês deviam me agradecer!

Não aguentei ficar quieta e perguntei:

– E você? O que queria ser quando era pequeno?

– O que eu sou hoje! Músico e dono de estúdio.

– Ah! Fala sério! Com 3 anos você já sabia o que iria ser?!

– Ah! Tá, com 3 anos eu queria ser astronauta!

– Pois então está explicado! Mais um sonho realizado!

– Como assim?!!! Eu não sou astronauta!

– Mas vive no mundo da lua!