As incríveis peripécias de nossas vidas medíocres!


Questão de lógica

A mulher pergunta para o marido:

– Quando é que você vai jogar este monte de quinquilharia fora?

– Que quinquilharia?

– Este monte de pecinhas, parafusos e repimbocas que você vive guardando e nunca usa!

– Nunca uso porque eu guardo!

– Como assim?

– Você já reparou que é só você jogar uma coisa inútil fora, que você acaba precisando dela?

– Como assim?!!!!

– Nada quebra porque eu guardo estas pecinhas. Se eu jogar elas fora, você vai ver: um monte de coisa vai quebrar! Por isso que eu guardo: pra evitar que as coisas quebrem, não para um dia conserta-las!

Anúncios


Tamanho é documento!
13 de janeiro de 2010, 09:54
Filed under: Amor da vida, Comédia da Vida Privada, Gracinhas, marido | Tags: , ,

Meu marido é grande, tem quase 2m. Além disso, ele é meio ogro, mas um ogro do bem, tipo Shrek.

Esses dias, não me lembro o que ele falou que eu logo lancei:

– Nossa X.!!! Como você é grosso!

– E grande! Sou grande e grosso!



Declaração de amor

Aqui em BH existe A Obra, bar dançante. E na Obra tem uma festa que se chama Eu Não Presto Mas Eu Te Amo, que só toca música brega: Wando, Roberto Carlos, Fagner, Rosana…

Meu marido é super Rock and Roll, odeia música brega, o veio “brega” dele é Elvis.

Ontem, teve a festa. Um amigo nosso perguntou:

-Como chama a festa mesmo?

Meu marido olho pra mim e repondeu:

– Eu não gosto, mas eu te amo!

Lindo!



Sem emoção.

Quando eu fui para Natal – há muitos anos atrás – tudo era com emoção, ou sem emoção, dependendo do gosto do freguês.

Aqui em BH, cidade MARAVILHOSA e MUITO querida por mim, só tem gente muuuuuuuuuito barbeira. Como eles mesmos dizem: “Um bando de roda dura!”. O povo não tem noção de conjunto, entra de repente na sua frente, não dá seta, anda entre duas faixas… Por isso, andar de carro aqui é sempre com emoção! Muita emoção!

Ontem, num trajeto de uns 5km, meu marido foi surpreendido por uns 10 desses motoristas sem noção. No décimo ele diz:

– Por isso que a vida fica sem emoção! Depois de andar num trânsito como esse, a gente não se emociona com mais nada!



O melhor presente
22 de agosto de 2009, 00:19
Filed under: Família, Lembranças, marido, Poesia? | Tags: , , , , ,

Minha mãe sempre me disse que o ipê amarelo só passou florecer depois que eu nasci. É o jeito dele de me dizer “Oi! Seja bem vinda!”. Pedi para meu marido tirar uma foto de um, para eu postar por aqui no dia do meu aniversário. Pra variar, ele esqueceu. Então achei essa foto aqui e eu mesma me dei de presente. Olha só que lndo!

Ele pode ter feito pouco caso, mas a natureza nunca se esquece do meu melhor presente!

Ele pode ter feito pouco caso, mas a natureza nunca se esquece do meu melhor presente!



CARRO
1 de agosto de 2009, 19:39
Filed under: Amor da vida, Belo Horizonte, Desabafo!, marido, Uncategorized | Tags: , , , ,

Saiu andando desembestada pela rua aos prantos.

Ninguém lhe ajudou, ninguém perguntou se ela estava bem, mas todo mundo olhou aquela mulher chorando sem parar, copiosamente.

Ela preferiu assim. Não queria ter que conversar com ninguém, queria ficar lá, chorando em plena Nossa Senhora do Carmo as 6h da tarde, vendo os carros passarem.

Nem ela sabia porque chorava tanto. Sabia exatamente porque estava chorando, mas não sabia ao certo porque chorava tanto.

Tentou se acalmar, mas naõ conseguiu. Parecia que ia passar a vida chorando. O trânsito ia passar, a noite ia chegar, as lojas iam fechar e ela ia ficar ali, chorando, pra sempre.

Ele, lindo como sempre, tentou acalmá-la, mas tamanha douçura só fez com que ela chorasse mais ainda…

Será que ela merecia tanto? Tanto assim?! Um tanto de coisas boas, um tanto de coisas difíceis. Será que ela merecia?

“Cada um tem o que merece”!

Ela enxugou, por várias vezes as lágrimas que teimavam em cair e, assim como o trânsito, elas foram parando.

– Agora eu vou crescer! – prometeu para ela mesma e, o mais importante: para ele!

Afinal, ela chorava tanto pois sabia que um ciclo havia se fechado e agora, querendo ou não, ela cresceria.



Tatuagens

Outro dia, eu tava na aula de Pilates com o meu marido, quando a professora comentou que uma das professoras da academia tinha uma tatuagem gigante no bumbum.

Não me contive:

– Nossa! Que Deus conserve o corpo dela! Se eu tivesse feito uma tatuagem na bunda, a essa altura ela teria virado um monstro!

Todo mundo morreu de rir. Então, pra fechar com chave de ouro, meu marido lança:

– Ah! Meu amor, se você fizesse uma do Bob Esponja ia ficar perfeito!