As incríveis peripécias de nossas vidas medíocres!


Ladeira abaixo

Acabei de mudar de casa. Agora moro numa mega ladeira.

Esses dias,  minha mãe foi me visitar e, quando saiu do carro desceu a ladeira correndo. Meu filho, adolescente implicante, lança:

-Não precisa correr, né vó?!

-Eu não tô correndo, eu tô caindo!!!!



Querer é poder!

Quando eu era pequena, queria muito uma boneca “pretinha”. Acho que foi a primeira boneca negra que eu vi. Fiquei encantada e fui logo pedindo pra minha mãe:

– Mãe! Compra uma boneca pretinha pra mim?

– Não dá filha, eu não tenho dinheiro.

Fiquei com dó dela e nem de insisti.

Na semana seguinte, fomos na festa de final de ano da agência de publicidade onde ela trabalhava. A primeira coisa que eu fiz foi procurar o chefe da minha mãe e logo descobri que ele se chamava Cacá.

– Oi! Você que é o Cacá?

– Sou eu sim, por que?

– Eu sou Amanda, filha da Mercês e eu vim falar com você pra pedir um aumento pra ela porque ela ganha muito pouco e não pode comprar uma boneca pretinha pra mim.

Ele morreu de rir e a minha mãe, que vinha logo atrás, morreu de vergonha! Afinal, como explicar para o chefe que uma menina de 3 anos tinha tirado aquela idéia da própria cabeça?

A nossa sorte é que o Cacá era muito legal:

– Sabe Amanda, eu tive uma idéia melhor: ao invés de eu dar um aumento pra sua mãe, você vai trabalhar pra mim e o seu cachê vai ser uma boneca pretinha.

Topei na hora!

No dia seguinte, fui para a agência trabalhar. O trabalho era fácil: eu tinha que tirar uma foto para o folheto das balas Apache, da Ice Kiss. Logo na primeira foto eu abri a boca e coloquei a língua para fora com bala e tudo. Minha mãe ficou louca da vida e mandou eu me comportar.

– Onde já se viu mostrar a língua, minha filha?!

– Uai, mãe, é pra mostrar a bala!

– Não precisa mostrar a bala!!!! É só fazer cara de “ai que bala gostosa!”.

Obedeci.

Adivinha qual foi a foto escolhida?

Pois é! O folheto foi feito com a foto da língua de fora e eu fui pra casa com a minha boneca pretinha, feliz da vida!



Frases ao vento
21 de janeiro de 2010, 22:05
Filed under: Devaneios, Lembranças, Rir é o melhor remédio | Tags: ,

Passa mel.

A chave aparece por si só!

Firma este corpo!

Cada um tem o seu!

Não entendeu nada?

5 muito!



Luz no fim do túnel
5 de dezembro de 2009, 10:22
Filed under: Desabafo!, Rir é o melhor remédio | Tags: ,

Estou  numa fase em que fundo do poço tem sub-solo e luz no fim do túnel é trem!



Chá de Bebê

– Yuri, sabado nós vamos na casa do Coquico.

– Por quê?

– Porque vai ter chá de bebê.

– Uai, mãe! Todo chá é de beber!



Shopping divertido
11 de novembro de 2009, 00:25
Filed under: Rir é o melhor remédio | Tags:

Se você é como eu e ODEIA shopping, ai vão algumas dicas:

1- Brincadeira da loira alisada: tente ficar mais de 5 segundos sem ver uma loira de cabelo alisado.

IM-POS-SÍ-VEL!

2- Leve o Yuri com você:

Havia uma menininha com uma fantasia  amarela.

– Do que aquela menininha está fantasiada? – minha mãe perguntou.

 – Acho que é de princesa. Ou será que é  fada?  – eu disse.

– Ai gente, vocês não sabem de nada! Ela está fantasiada de pingo d’ouro!



Teoria da Evolução

Velhinhas, na menopausa, têm ondas de calor.

Pentelhos, na puberdade/adolescência, têm ondas de mau humor!