As incríveis peripécias de nossas vidas medíocres!


É preciso investir em educação!

Outro dia, fui comprar uma forma com fundo removível em uma loja que vende de tudo. Na porta, havia um menino pedindo cadernos e material escolar para as pessoas que entravam na loja:

-Ô moça, será que você não compra um caderno pra mim? Se não der, pode ser lápis, borracha, caneta, qulaquer ajuda serve.

Aquilo me impressionou! Imediatamente me esqueci da forma que havia ido comprar e gastei quase todo o dinheiro que eu tinha em material escolar para o menino.

-Como você chama?

-Marlon.

-Marlon, você não quer vir escolher o caderno?

-Não precisa. Qualquer um quer for do seu gosto está bom pra mim..

Pela primeira vez na vida, fiquei feliz em ser assistencialista.

Entreguei o caderno e o material para o menino e percebi que ele estava juntando material escolar.

-Uai! Você está fazendo um estoque?! – perguntei indignada.

– Não, esses daqui são para os meus irmãos, falta um tanto ainda…

-Ah! Bom.

Cheguei no carro toda contente!

-Cadê a forma – meu marido perguntou sem paciência.

-Não comprei, dei o dinheiro para o menino comprar caderno.

-Você é uma boba mesmo….

-Por quê?!

-Porque o menino tá juntando material às nossas custas pra vender depois.

-Ah! Será?! Não posso acreditar numa coisa dessas…

O tempo passou e as aulas começaram. Meu filho, de 12 anos, passou a ir de ônibus SOZINHO para escola. Todos ficamos contentes e orgulhosos. Afinal, ir de ônibus para a escola só apresentava vantagens: a gente poderia dormir até mais tarde, ele criaria independência, aprenderia a andar de ônibus, emagreceria…

Porém, na segunda semana, meu filho foi assaltado.

Ele me ligou chorando, e contou que haviam levado TODO o material escolar. FIQUEI MUUUUUUITO PUTA! Muito mesmo! Quando mexem com o filho da gente, a gente vira bicho! Virei um bicho mais bravo quando lembrei que o material era novinho, que eu havia comprado com o MAIOR sacrifício e que muita coisa eu ainda nem tinha pagado. Me deu vontade de resgatar o material a tapa.

Então, meu filho contou que havia sido roubado por um homem, de moto!

É muita covardia! Um cara, de moto, roubando o MATERIAL ESCOLAR de um menino de 12 anos! FRANCAMENTE!!!

-Clama mãe, a única coisa que é foda é o livro de português, que foi caro e você ainda nem pagou; e a mochila, que era novinha. Porque o resto, era tudo velho mesmo…O foda é que você vai ter que comprar tudo de novo.

-Pois é, pelo menos isso tem de bom: você vai ter material novo, de novo.

Gostaria de acreditar que o moço, desesperado por não ter dinheiro para comprar material para os filhos dele, assaltou o meu. Porém, a gente sabe que quem tem este tipo de desespero, sempre tem esperança, sempre encontra um jeito – como o Marlon encontrou para continuar a estudar. Desespero assim, tão urgente, tão sacana, tão sem fim, infelizmente, só tem um nome: crack.

É preciso investir na educação! Caso contrário, cada vez mais, gente vai ter medo de gente.



Polícia para quem precisa de polícia!
11 de fevereiro de 2009, 21:32
Filed under: Família, Lembranças | Tags: , , , , , ,

Certa vez, estávamos viajando de carro com minha tia: eu, minha mãe e minha avó.  De repente, um ônibus veio a toda e deu a MAIOR fechada na minha tia. Ela, indignada, ultrapassou o ônibus fazendo um gesto obsceno para o motorista.

O motorista, que ficou P. da vida, parou no posto policial e delatou minha tia alegando que aquilo era um ultraje, afinal, todos os passageiros haviam visto aquele gesto TÃO obsceno.

Quando minha tia passou pelo posto policial, foi parada:

-Boa tarde, os documentos, por favor.

Ela apresentou os documentos.

-Dona E. este motorista alega que a senhora fez um gesto obsceno para ele, procede?

Ela, muito esperta, respondeu:

-Eu?! Que gesto eu teria feito para este senhor? – esperando que o policial repetisse o gesto.

Porém, o Policial, mais esperto ainda respondeu:

-Segundo ele, a senhora uniu o indicador ao polegar.