As incríveis peripécias de nossas vidas medíocres!


Saudades
6 de agosto de 2009, 23:47
Filed under: Lembranças | Tags:

Eu sinto saudade.

Muita saudade! Saudade de muita coisa, de muita gente, de muitos lugares, de muitas épocas.

Então, pra matar a saudade, resolvi fazer uma lista das saudades que eu sinto de pessoas, coisas e lugares de uma determinada época. Quem sabe você não compartilha dessa nostalgia comigo?

INFÂNCIA:

Sinto saudade da minha mamadeira, de dormir na sala e acordar no quarto (como num passe de mágica), saudade do “brincador” de Ribeirão, da Mariluce, do Vita e Pax, da Escola Castelinho, de ir ralando o dedo na parede de chapisco de casa até a escola, da minha camisetinha da ziggy, do Fusca, do Mateus, do Guilherme e do Rafael, dos filhos do Demi, da chácara da Vó Antônia e do Vô Fausto, de Dip ‘n Lick, dum sorvete que tinha animaizinhos desenhados (tipo chup-chup industrializado), da minha fase cor-de-rosa, das brincadeiras (de absolutamente todas elas), da minha avó penteando o meu cabelo, da minha avó contando histórias para mim, da minha avó fazendo cural e escrevendo o meu nome com canela em cima, da minha avó cantando “Acorda Maria que é dia…” e levando café da manhã na cama para mim, do Balão Mágico, da Xuxa, de dormir a tarde, de roubar areia no parquinho, de fazer amizade com qualquer um em 5 minutos (Oi! Meu nome é Amanda. Como você se chama? Você quer ser meu amigo?), de rodar até ficar tonto, de pular do balanço, de balançar, de nadar com o Popó e com a Fê na piscinda do Sítio, da minha primeira monitora, da casa de madeira, das temporadas, da Fê e do Popó daquela época, de ficar brincando de não deixar a bexiga cair no chã no corredor da casa da minha avó, de brincar de casinha com a Fê, de brincar de Barbie, da casa da vila, de descer para brincar, do Play Center, do The Waves, da Burdog, da Playland do Eldorado, da Petistil, do buraco do tatu, de balançar na rede com a Fê na casa da minha avó…

ADOLESCÊNCIA:

Da Helô, do Diego, do Thalles, do Pedro (meu primeiro namorado), do meu quarto, das minhas fotos, das viagens, do “domingão bebedeira”, do meu corpo, da minha escola, de ouvir walk man e tomar Tuiubaína com a Fê no Carroção, de passar a noite em claro, de ver o “por do sol” (que na verdade era ver o sol nascer) no Projeto Geográfico, do Reveillon no Sítio, do Porpeta, da Tânia, das temporadas, do Guilherme Pela, do Kito, do Luquinhas, do João, da Elke, do Fabinho, dos bailinhos, das festinhas, das baladas, das loucuras, de aprender a dirigir, da criatividade, do óscio, da esperança, do bom humor, do Paiol, do Bandeirantes, de andar de metrô, de não ter que me preocupar com nada, de zoar muuuuuito, da 7ª série, de ficar vendo estrela cadente, de dormir todo mundo junto, amontoado, de ficar lesada na varanda do refeitório depois do almoço, do Geraldo, do Tatu, do Thiaguinho, da Bruna, da Marjoes, da Gi, de Lençois, do Duska, do Marcinho, do Otávio, de Tatuí, do Yuri pequeno, da viagem de formatura do 3°colegial, de Buzios…

FASE ADULTA:

Faculdade, Larissa, Juju, Aline, Diego, Helena, baladas da psico, Juquehy only womens, Piranhas, Bananas, ir pra Tatuí no final de semana, de sair de 2ª a 2ª, da chácara, da Ana Laura, de receber várias pessoas em casa, do Choupana, do meu ap no Anchieta…

Por enquanto é só, mas com certeza eu vou aumentar a minha lista de saudades. Se você quiser, você pode me ajudar!



Paixão de Carnaval
26 de fevereiro de 2009, 00:11
Filed under: Criancices das boas!, Lembranças | Tags: , , , , , , ,

Este carnaval me apaixonei perdidamente.

Rafael, irmão gêmeo de Carolina, roubou meu coração!

Me apaixonei de um jeito como a muito tempo não me apaixonava…

Voltei a ter 3 anos, brinquei como criança e voltei a rir a toa!

Enquanto a gente arrumava suas coisas ele lança, do nada:

-Eu gosto de você!

-Eu também gosto de você!-Respondi cheia de alegria e verdade.

A partir daí, passamos a fazer tudo juntos.

Yuri e X. morreram de ciúmes!

Infelizmente, Rafael  foi embora antes da gente.

Emprestei-lhe uma camiseta e minha “lancheira”, uma espécie de “objetos transicionais”.

Na hora de ir embora, ele fez que ia chorar, mas logo segurou o choro a meu pedido:

-Rafael, não chora! Se você não chorar, eu vou te visitar em BH.

Sua boquinha chegou a tremer, mas ele segurou o choro!

Meu marido, lá de longe gritava:

-Poxa vida, cara!  Você já levou nossa “lancheira”, já levou a blusa da minha mulher, e agora quer levar a MINHA mulher também?! Pode parar!

Ele foi embora…

Eu morri de saudades.

E o Yuri, morreu de ciúmes:

-Mãe! Decidi que não quero mais ter um irmãozinho!

-Por que, meu filho?

-Porque além de criança pequena fazer muito barulho, eu vou ter que dividir você e o X.com ele, e isso eu NÃO quero!